Powered by Smartsupp

7 benefícios do óleo CBD

O CBD (canabidiol) provém do cânhamo e, nos últimos anos, o óleo que o contém tornou-se um tratamento alternativo popular para uma série de doenças. As pessoas referem que o óleo de CBD as ajuda a aliviar a dor, a ansiedade e os distúrbios do sono.

Devido à anterior proibição do consumo de canábis em grande parte do mundo e às limitações associadas à investigação, ainda só dispomos de resultados limitados de estudos realizados em seres humanos para apoiar as alegações dos benefícios dos óleos de CBD. No entanto, com a legalização progressiva do consumo de canábis em alguns países, a investigação nesta área está a ganhar força.

O CBD é apenas um dos muitos compostos únicos que a planta da canábis contém. O óleo de CBD contém geralmente níveis muito baixos de tetrahidrocanabinol (THC), um composto que produz efeitos psicoactivos. Os pacientes relatam que utilizam o óleo de CBD para uma variedade de condições médicas sem sentir os efeitos intoxicantes do THC. Em geral, a maioria das pessoas tolera bem o CBD e os efeitos secundários mais graves são bastante raros.

Ao contrário do THC, o CBD não se liga diretamente aos receptores canabinóides, que são uma parte crucial do sistema endocanabinóide. Este sistema desempenha um papel fundamental no controlo de muitos processos corporais importantes no nosso corpo e, consequentemente, no sistema nervoso central.

O CBD interage com outros receptores, como os receptores de serotonina e opióides. Pode também aumentar os níveis de endocanabinóides que ocorrem naturalmente no corpo. Este facto pode explicar a sua vasta gama de utilizações. Os endocanabinóides são moléculas de sinalização que ajudam a regular vários processos, como a dor, a memória, o humor, a imunidade e o stress.

O CBD é legal?

Os produtos de canábis CBD com menos de 0,3% de THC são legais na República Checa. A partir do início de 2022, será de até 1%. No entanto, este não é o caso em todos os países. Por isso, especialmente quando viaja, deve verificar a legislação local. Não se esqueça também que os produtos de CBD de venda livre não estão sujeitos ao controlo das autoridades governamentais, pelo que a rotulagem pode não ser exacta.

Leia abaixo para conhecer alguns dos possíveis benefícios da utilização do óleo de CBD.

1. Epilepsia

Um medicamento à base de CBD que foi aprovado é o Epidiolex. Os médicos prescrevem Epidiolex a pacientes que sofrem de convulsões causadas pela síndrome de Lennox-Gastaut ou síndrome de Dravet, que são tipos raros de epilepsia. O Epidiolex foi submetido a rigorosos estudos em seres humanos antes de ser aprovado para utilização no tratamento destas doenças.

De acordo com um artigo publicado na revista Molecules, os cientistas não sabem exatamente como o CBD ajuda a controlar as convulsões. No entanto, uma teoria sugere que o CBD actua sobre um recetor envolvido na atividade convulsiva (TRPV1). Uma análise dos ensaios clínicos concluídos e em curso sugere que a utilização do CBD, para além dos medicamentos antiepilépticos habitualmente utilizados, pode ser adequada para o tratamento da epilepsia refractária em bebés, crianças e adolescentes.

 

2. Dor e inflamação

Os cientistas estudaram os efeitos do CBD no alívio da dor. Um pequeno estudo, randomizado e controlado por placebo de 2020 examinou o uso de óleo CBD com administração externa em pessoas com neuropatia periférica dos pés. Neste pequeno estudo, os participantes afetados por dor neuropática periférica não cancerígena receberam 250 miligramas de CBD em cerca de 90 ml de óleo ou um placebo.

Após 4 semanas, os investigadores observaram uma redução estatisticamente significativa da dor intensa, da dor aguda, da sensação de frio e da comichão nos participantes que tomaram óleo de CBD. Os participantes não relataram efeitos secundários. Embora os resultados deste pequeno estudo sejam positivos, é preciso ter em conta que apenas 29 participantes participaram, pelo que os investigadores precisam de realizar mais investigações para confirmar os resultados.

Outro estudo de revisão mostrou que uma combinação 1:1 de THC e CBD pulverizada na parte de trás da boca (um produto farmacêutico chamado Sativex) poderia ser eficaz para a dor crónica não oncológica. No entanto, os investigadores não sabem qual dos dois compostos teve o efeito mais significativo. O tempo de seguimento dos efeitos deste estudo foi de 15 semanas.

É necessário realizar mais estudos para confirmar se é possível controlar a dor a longo prazo. Este spray, que contém THC e CBD, pode também ter efeitos anti-inflamatórios. Um estudo anterior realizado em pessoas que sofrem de artrite reumatoide mostrou que o Sativex reduziu a atividade da doença em 28 pontos, o que indica uma redução da inflamação. Estes estudos mostram o efeito potencial do CBD na dor e na inflamação.


3. Depressão e ansiedade

Muitos estudos em animais sobre os efeitos do CBD nas perturbações do humor mostraram resultados promissores. Um artigo anterior na revista Neuropsychopharmacology descreveu um estudo humano em que os investigadores mostraram que o CBD pode reduzir a ansiedade causada por falar em público. Os participantes do estudo usaram o CBD antes de falar em público. Relataram sentir menos ansiedade e menos sensações desagradáveis. Os investigadores sugerem que o CBD pode ajudar a aliviar a ansiedade associada à antecipação de um evento indutor de medo.

Os participantes também tiveram menos auto-avaliações negativas durante o discurso em público. Assim, os investigadores sugerem que os receptores de serotonina podem desempenhar um papel nos efeitos do CBD sobre a ansiedade.

Não existem estudos em humanos sobre os efeitos do CBD na depressão. É necessária mais investigação antes de poder ser utilizado para este fim.



4. Enfrentamento e tratamento de dependências

Alguns especialistas sugerem que o óleo de CBD pode ajudar as pessoas a combater a dependência, reduzindo a ativação da amígdala, uma área do cérebro envolvida na dependência. O desejo de consumir substâncias que causam dependência resulta geralmente da ação de um estímulo, um gatilho. Reduzir a intensidade do desejo de consumir drogas durante a ação desses estímulos pode, portanto, ajudar as pessoas a absterem-se de consumir, por exemplo, heroína.

Um estudo publicado no American Journal of Psychiatry examinou o efeito do CBD sobre o desejo e os estímulos indutores de ansiedade em pessoas com dependência de heroína. Os investigadores mostraram que, em comparação com o placebo, as pessoas que tomaram CBD sentiram um desejo mais ligeiro pela droga, bem como uma ansiedade mais ligeira. Estes resultados são prometedores e merecem uma investigação mais aprofundada.


5. Doenças inflamatórias da pele

Em alguns estudos, alguns canabinóides mostraram efeitos contra a inflamação da pele, comichão, envelhecimento da pele e tumores. Alguns especialistas sugerem que estes efeitos ocorrem quando a substância interage com o sistema endocanabinóide, que também se encontra na nossa pele.

Algumas das doenças de pele cujos sintomas podem melhorar com o tratamento com CBD incluem

  • acne
  • dermatite atópica
  • psoríase
  • cancro da pele
  • comichão na pele
  • dores

Estudos celulares demonstraram que o CBD previne algumas das funções das glândulas sebáceas que contribuem para o acne. No entanto, antes que os médicos possam recomendar o seu uso, os cientistas precisam de confirmar estes resultados em estudos realizados em seres humanos.

6. Neuroprotecção

Um artigo na revista Molecules relata que estudos em animais mostraram que o CBD pode ter efeitos neuroprotectores em várias doenças neurodegenerativas, incluindo as seguintes

  • esclerose lateral amiotrófica (ELA)
  • doença de Parkinson
  • doença de Huntington
  • doença de Alzheimer
  • esclerose múltipla (EM)

Os cientistas supõem que os efeitos neuroprotectores se devem às propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes do CBD. Em alguns países, os médicos podem prescrever Sativex, um medicamento que contém THC e CBD, para aliviar a espasticidade em pessoas com EM. No entanto, os investigadores ainda não sabem exatamente como funciona.


7. Alívio dos efeitos secundários da quimioterapia

Um artigo publicado no British Journal of Pharmacology refere que o efeito do CBD nas náuseas e vómitos em animais pode estar relacionado com a sua interação com os receptores de serotonina. No entanto, o artigo conclui que o THC parece ter uma maior capacidade de reduzir as náuseas e os vómitos do que o CBD.

Num estudo realizado em humanos, os doentes que sofriam de náuseas e vómitos induzidos pela quimioterapia sentiram alívio ao tomar Sativex. No entanto, não é claro até que ponto isso se deveu ao próprio CBD. É necessária mais investigação para compreender o papel do CBD no alívio das náuseas e dos vómitos.

 

Outras formas de CBD

O óleo de CBD não é a única forma de CBD que as pessoas utilizam para fins medicinais. Outras formas de CBD incluem:

  • cápsulas
  • cremes e pomadas
  • flores com elevado teor de CBD para inalação
  • comestíveis (por exemplo, rebuçados de goma)
  • bebidas

O efeito que a ingestão de CBD pode ter numa pessoa pode variar consoante esta o inale ou tome por via oral. Dependendo da forma de utilização do CBD, os efeitos secundários também podem variar.

 

Conclusão

As pessoas utilizam o óleo de CBD e outros produtos à base de CBD por uma variedade de razões, incluindo os seus efeitos no controlo da dor, no controlo da ansiedade e na supressão de convulsões.

Embora os estudos relatem poucos efeitos secundários associados ao uso de CBD, a sua eficácia para uma variedade de condições de saúde requer mais investigação.

Muitas pessoas usam o óleo de CBD para doenças que os cientistas ainda não investigaram a fundo. As pessoas que utilizam óleo de CBD devem consultar um médico para se certificarem de que o medicamento é seguro e se o CBD pode ser mais eficaz do que outros medicamentos convencionais.

 

Foto: Shutterstock

Declaração de responsabilidade

Cada marca tem uma responsabilidade para com os seus clientes. A Hemnia dedica-se aos remédios naturais e a um estilo de vida harmonioso. Gostamos de escrever sobre estas coisas e partilhar as nossas boas experiências. Para além da qualidade verificada e das descrições correctas e compreensíveis dos nossos produtos, temos o dever de o informar sobre aquilo por que podemos e não podemos ser responsabilizados. O objetivo é a sua segurança e nós respeitamos isso na íntegra.

Breve e simples: 

1. Hemnia não quer, nem pode, substituir os cuidados profissionais do seu médico.

2. Os produtos Hemnia não são drogas (também conhecidos como medicamentos), por isso, não os trate como tal.

3. Hemnia oferece produtos de canábis, mas não procure quaisquer substâncias narcóticas ou psicotrópicas. Não as oferecemos nem recomendamos.

Leia o texto completo da declaração de exoneração de responsabilidade aqui.