Powered by Smartsupp

5 razões pelas quais o CBD pode não funcionar para si

O canabidiol está a ter um momento de glória e parece ser capaz de lidar com quase tudo, mas não é uma solução para todos. Há uma série de excepções em que não funciona e os seus efeitos são nulos. Aqui estão 5 das razões mais comuns pelas quais você pode não obter os efeitos desejados ao tomar CBD.

1 - Cuidado com os produtos de baixa qualidade

A popularidade do CBD está a crescer, está normalmente disponível em lojas online e lojas de tijolo e argamassa. O problema é que nem todos os produtos têm a qualidade exigida. O preço pode não compensar. Nem tudo o que é caro é automaticamente de alta qualidade. Por isso, na hora de escolher, vale a pena olhar para as análises, testes laboratoriais e certificações disponíveis ou para as opiniões dos utilizadores. 

Recentemente, peritos testaram 84 amostras de CBD de diferentes fabricantes e apenas 31 delas (menos de 37%) continham a quantidade anunciada de canabidiol.

O negócio da canábis é um dos mais progressivos e muitos fabricantes estão a tirar partido disso nos seus produtos. Aproveitam a onda de popularidade, a ênfase na qualidade é deixada de lado e o preço mantém-se elevado. É possível que não encontre um produto de CBD que lhe agrade à primeira tentativa, pelo que, na "pior das hipóteses", poderá ter de alternar entre várias marcas, concentrações e formas.

2 - A dose "exacta

O CBD não tem uma dosagem exacta. Cada utilizador tem de descobrir por si próprio como o canabidiol o afecta. No entanto, não é isento de efeitos secundários (sonolência, fadiga, náuseas), pelo que se deve começar com uma dose mais baixa e aumentar gradualmente, se necessário. Depende do seu peso, dos problemas associados e do que pretende afetar com o CBD (ansiedade, dor, inflamação, sono, problemas de pele e uma série de outros).

O uso prolongado de CBD não deve prejudicar o seu corpo, mas aumenta a probabilidade de desenvolver uma tolerância ao CBD. É o mesmo que acontece com os medicamentos sujeitos a receita médica. O corpo torna-se insensível ao canabidiol e os efeitos podem não ser tão fortes como eram no início. Mas basta parar de o tomar durante alguns dias e continuar com doses mais baixas.

3 - Falta de tempo

O CBD não é uma cura e não funciona dessa forma de qualquer maneira. Quando administrado por via sublingual, entra na corrente sanguínea em poucos minutos e começa a atuar, mas os efeitos e mudanças reais e visíveis são mais prováveis de serem observados após algumas semanas ou mesmo meses de uso regular.

O efeito do canabidiol no corpo humano só se tornará totalmente visível quando o corpo se habituar à nova substância e permitir que esta afecte processos, funções e órgãos individuais. Recomendamos que mantenha um diário onde anote as pequenas alterações e doses de CBD que toma diariamente. Não verá uma diferença ao fim de três dias, mas talvez só a veja ao fim de um período de tempo mais longo (idealmente dois ou três meses), mas as notas no seu diário ajudá-lo-ão a ver até que ponto o canabidiol o afectou. Pode ser um aumento do sono e do apetite, uma redução da dor que estava a limitar a sua vida quotidiana, manifestações de inflamação e doenças auto-imunes, ou condições de ansiedade. Não faz sentido aumentar significativamente a dose diária ou alterar o produto, o fabricante ou a forma do CBD durante o período de controlo. Os resultados seriam então distorcidos e não reflectiriam a verdadeira condição.

4 - Má seleção

Os produtos de CBD explodiram literalmente nos últimos anos. Estão constantemente a aparecer mais, aumentando a já rica oferta. Para além dos produtos tópicos, óleos, cápsulas, rebuçados, flores, cristais ou adesivos, estão também a surgir cafés com CBD, sais de banho ou géis lubrificantes.

O CBD pode ser tomado de muitas formas, mas nem todas são adequadas. Isto tem a ver com a biodisponibilidade. Enquanto as gomas de CBD têm de passar pelo trato digestivo e a quantidade de canabidiol absorvida é relativamente pequena, com as gotas de CBD administradas debaixo da língua, todo o processo (absorção e início dos efeitos) é muito mais rápido e mais forte. No entanto, também é necessário ter em conta o tipo de alívio que se procura. Os tópicos não aliviam a ansiedade, e as cápsulas demoram a aliviar a tensão muscular.

5 - Não existe uma cura universal

Só porque o CBD está em ascensão e a pesquisa está lentamente descobrindo mais e mais efeitos possíveis, não significa que seja um remédio de tamanho único para uma variedade de doenças de saúde. De acordo com psiquiatras americanos, cerca de um quinto das pessoas sofre de uma mutação genética em que o corpo humano produz mais endocanabinóides. Isto resulta numa menor sensibilidade ao CBD e não sentirá qualquer diferença quando o tomar.

O canabidiol não é um produto único e afecta todas as pessoas de forma diferente. Não existe um padrão que determine como o CBD se pode comportar no corpo, o que pode afetar e quais os efeitos secundários que pode causar.

Curto e simples:

  1. Hemnia não quer, nem pode, substituir os cuidados especializados do seu médico.
  2. Os produtos da Hemnia não são drogas (também conhecidos como medicamentos), por isso não os trate como tal.
  3. A Hemnia oferece produtos de canábis, mas não procure quaisquer substâncias narcóticas ou psicotrópicas. Não as oferecemos nem recomendamos.

 Clique aqui para ler o texto completo da declaração de exoneração de responsabilidade.